Connect with us

Celebridades

Caio Paduan leva a tendência Urban Jungle para dentro de casa

Published

on

Caio Paduan - Caio Paduan leva a tendência Urban Jungle para dentro de casa

Com uma recente reforma em sua casa no Rio de Janeiro, o ator Caio Paduan (o Quinzinho da novela “Verão 90”) utilizou a Urban Jungle (Floresta Urbana), uma nova tendência entre os paisagistas e que está virando febre entre as celebridades.

Mais o que é Urban Jungle? É uma tendência criada nas redes sociais por jardineiros e paisagistas, a prática consiste em harmonizar diversas plantas em ambientes diferentes para compensar a falta das plantas nas ruas. Além de decorar e deixar o espaço bonito e elegante, a Urban Jungle ajuda a purificar o ar e auxilia na saúde e no bem estar. As plantas são bem-vindas em salas, quartos, banheiros, cozinhas, varandas e até mesmo em escritórios.

A paisagista Rayra Lira, do JLira Green Life trouxe a ideia de construir uma ornamentação com plantas místicas já que tem a ver com o perfil do Caio Paduan. “ Os troncos e caules amostra respeitam o tom terroso da casa para entrar em harmonia com a decoração,” explica Rayra. A paisagista explica que o maior desafio desse projeto foi mesclar a ornamentação os tons marrons  da decoração, por isso, foi recorrido o uso dos troncos de árvores.

Com uma rotina intensa por conta das gravações da novela, Rayra utilizou plantas de baixa manutenção, são elas: espada de São Jorge, mini riphisales, pau d’agua, palmeira licuala, bambú da sorte, suculenta, bromélias, pleomere, murta e troncos de árvores. “Algumas plantas foram escolhidas pela resistência, durabilidade e pouca necessidade de água com é o caso das suculentas, bromélias, ripsales e pau d’água. Agora outras foram escolhidas pelas funções místicas como o bambú da sorte, espada de são Jorge, pleomere, murta e troncos de árvores,” observa.

Por fim, a paisagista observa que a junção da decoração afetiva e das plantas que se interligam com os objetos da casa se tornam uma peça única e criam uma ligação do Caio com o espaço.

Foto: Divulgação

Advertisement
Deixar um comentário

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Celebridades

Giulliana Succine aproveita festa na 360 Sports ao lado de Daniel Lamassa: “#DeuMatch”

Published

on

GRSDL - Giulliana Succine aproveita festa na 360 Sports ao lado de Daniel Lamassa: “#DeuMatch”

Na tarde dessa sexta-feira (19/07), a atriz carioca Giulliana Succine aproveitou a chegada do final de semana para passar junto ao namorado Daniel Lamassa, que se conheceram ainda no início desse ano.

Como os pombinhos teriam se conhecido através de um aplicativo de namoro, Giulliana aproveitou o clima e colocou na legenda a combinação perfeita dos dois: “Eu&Você&Cerveja(ouGim) #Deu Mach”, frase que também estava estampada na camisa do namorado.

Foto: Divulgação

Continue Lendo

Celebridades

Luca Moreira analisa situação do suicídio no mundo em artigo: “A culpa é da humanidade”

Published

on

Capa 7 - Luca Moreira analisa situação do suicídio no mundo em artigo: “A culpa é da humanidade”

Sem dúvidas, uma das maiores doenças e sofrimentos da sociedade em seu período atual é  a depressão,  que leva muitos ao suicídios,  e tem sido classificada como a segunda maior causa de morte no mundo inteiro e a quarta no Brasil. Muito se é levantado sobre  o que leva uma pessoa a querer tirar a própria vida. Porém, já pararam para pensar que ao mesmo tempo que nos questionamos diante dos fatos apresentados, a negligência humana pode ser um dos maiores equívocos para o aumento desses casos com nossos jovens? Que a sua atitude e reação podem ser os responsáveis por salvar alguém que esteja entre a linha limite entre a vida e o abismo?

De acordo com uma publicação feita pelo Estado de São Paulo em setembro de 2018, a cada 45 minutos, um brasileiro comete um atentado contra sua própria vida, já no mundo, a situação é ainda mais alarmante, com um suicídio a cada 40 segundos. Mas o que será que está causando isso?

O ato do suicídio é considerado por suas vítimas como um experimento de alívio, pois ao acreditarem que são culpadas por todos os seus problemas em relação ao mundo, possuem a visão de que encontrarão na morte uma saída para suas frustrações. Nos minutos que antecedem esse ato, o pensamento dos portadores desse sentimento, passam por uma queda de autoestima, acreditando que não são bem-vindas ao mundo e que por isso são consideradas “desentendidas”.

Caso você encontre alguma pessoa passando por problemas que agravem um quadro de depressão ou comportamentos suicidas, é recomendado auxilia-lo com cautela, direcionando-o para uma ajuda psicológica. O CVV (Centro de Valorização da Vida), também disponibiliza o número 188 para quem precisar de um aconselhamento ou apenas de alguém para conversar.

As mídias para o bem e para o mal:

A série de ficção “13 Reasons Why”, produzida orginalmente pela Netflix, retrata um processo importante de ser entendido em relação ao suicídio: essa decisão não é imediata, e sim, ela vem de um grande acúmulo de situações e experiências que perseguem a vida dessa vítima.

Ainda esse ano, na Malásia, uma caso foi compartilhado entre os internautas, em que uma menina de 16 anos, realizou uma enquete em seu Instagram, onde perguntou aos seus seguidores se ela deveria se matar ou permanecer viva, e cerca de 69% das respostas, foi optando a levá-la ao suicídio, que aconteceu pouco depois da postagem.

 Para que possamos acabar com essa epidemia, e mais importante, preservar a vida humana, é necessário que cada pessoa se solidarialize e esteja disposta a ouvir aquele que está próximo, pois grande parte dessas vítimas não foram acudidas no momento em que estavam pondo a própria vida em risco.

Muitas vezes, por estarem cercados de uma tecnologia que tem uma presença excessivamente ativa, as mídias digitais acabam por possuir bastante influência na vida dessas pessoas, seja de forma conscientemente ou inconscientemente, e assim fazendo uma apologia a deepweb. A comunidade virtual tem o seu lado atraente e o seu lado obscuro.

Um caso muito conhecido em janeiro de 2013, foi o fenômeno “Baleia Azul”, que surgiu em uma rede social da Rússia, onde jovens eram orientados a se atormentarem psicológica e fisicamente, onde o seu destino final seria a morte forçada. Esse caso foi responsável por aproximadamente 100 casos de suicídio pelo mundo inteiro. No Brasil, o fenômeno teria deixado vítimas nas regiões de Mato Grosso, Minas Gerais, Bahia, entre outras regiões.

Por um outro lado, no começo deste ano, o Instagram e o Facebook, liberou uma função onde a busca por assuntos relacionados ao suicídio, agora estão sendo protegidos pelo Instagram. Sempre que forem pesquisados, uma “ajuda” é oferecida às pessoas que possam supostamente estar passando por esses problemas. O aplicativo oferece ajuda como recursos de conversar com um amigo, contatar a central de valorização da vida e até mesmo dá dicas de como fazer para aproveitar a sua vida ao máximo.

Sobre Luca Moreira:

Luca Rocha Moreira nasceu em Niterói – RJ, no dia 14 de maio de 1998. Descendente de família mineira por parte de mãe, é filho da funcionária pública Lucia Maria Rocha da Silva e do designer gráfico Luiz Carlos Falcão Moreira. Estudou a infância toda em rede particular de ensino e durante o ensino médio, cursou integração com técnico em engenharia naval pela Escola Técnica Estadual Henrique Lage, unidade componente da Fundação de Apoio à Escola Técnica do Estado do Rio de Janeiro, onde participou de diversos protestos relacionados ao grêmio estudantil.

Enquanto estava cursando a escola, iniciou um curso de interpretação teatral na Oficina Social de Teatro, onde teve seu primeiro contato com as artes cênicas, onde recebeu aulas do ator e professor Alécio Abdon, porém se retirou do curso por motivos de dificuldade em interpretar seus personagens. Ainda no segundo grau, montou uma página no Facebook, onde começou a falar de múltiplos assuntos, entre eles esportes, nutrição e cultura. Em março de 2016 foi descoberto pela produtora teatral Grazi Luz, dona da Fazart Produções Artísticas, quando recebeu seu primeiro convite para ser aprendiz de comunicação da companhia, ainda que com 17 anos.

Seu interesse pelo jornalismo teve início alguns meses após sair da produtora, quando começou a publicar artigos no “Almanaque Mídia” na época comandado por Esdras Ribeiro. Algumas semanas depois do fechamento do portal, foi abordado pelo jornalista brasiliano Daniel Neblina, que o convocou para integrar o time de colunistas do “RegistroPop”, onde despontou como entrevistador-chefe do veículo, foi aí que iniciou sua carreira como jornalista. Fundado em dezembro de 2017 e lançado em janeiro de 2018, após o ano novo, o site Luca Moreira, estilizado apenas como “LM”, foi o ponto alto onde tudo passou a se desenrolar e o primeiro projeto original e criado por conta própria. No início, ele foi pensado apenas para ser um formato de sites de entrevistas somente, seguindo o conceito do blog CJ Martim em São Paulo, mais para manter o público crescendo, o projeto teve de se expandir e buscar parcerias. Hoje em dia, o site também tem função pessoal em poder aplicar as técnicas que fui desenvolvendo na faculdade.

Continue Lendo

Celebridades

Ana Eliza Bussolo marca presença na Festa da Tainha em Floripa

Published

on

AEB Capa - Ana Eliza Bussolo marca presença na Festa da Tainha em Floripa

Com diversos planos para o ano que vem, a atriz Ana Eliza Bussolo marcou presença na famosa Festa da Tainha nessa última semana.

Ana Eliza está com aproveitando o ano em Florianópolis, pois em janeiro do ano que vem, ela já está planejando seu intercâmbio para a cidade de Orlando, onde passará dois anos vivendo no estado da Flórida.

Do dia 4 a 8 de julho, subiram ao palco da XXVII da festa, a dupla Maiara e Maraisa, Althafr e Alexandre, Serginho Moah e outros sucessos que marcaram os shows em Floripa.

Fotos: Divulgação

Continue Lendo

Bombando!